Segunda, 17 de Maio de 2021
3123420968
Dia a Dia do Trabalho 1º DE MAIO

Centrais sindicais promovem 1º de Maio Solidário, com doação de alimentos

Norton Jubelli, presidente da UGT gaúcha, foi pessoalmente fazer a entrega de cestas básicas.

01/05/2021 23h35 Atualizada há 2 semanas
Por: Renato Ilha Fonte: Centrais Sindicais
A CUT-Rio fez doações de cestas básicas na Cidade de Deus.
A CUT-Rio fez doações de cestas básicas na Cidade de Deus.

A alteração no comportamento das pessoas e da coletividade provocada pela pandemia, além das consequências para a parcela mais carente da população, modificou o caráter da atuação do movimento sindical no dia em que o mundo lembra o 1º de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores. E para lembrar aos governos e empresários que podem fazer mais para ajudar a população a resistir à crise econômica e sanitária, as centrais levaram cestas básicas para quem precisa de alimento.

Em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, a União Geral dos Trabalhadores do estado (UGT-RS) levou alimentos até a Missão Pompeia CIBAI Migrações (Centro Ítalo Brasileiro de Assistência e Instrução às Migrações), uma associação civil sem vínculos governamentais, de defesa e garantia dos direitos dos migrantes, enfocada na inserção social e laboral.

Norton Jubelli, presidente da UGT gaúcha, foi pessoalmente fazer a entrega, na companhia de Danilo Silva, vice-presidente do Sindicato dos Empregados e Trabalhadores em Empresas de Transporte de Valores e Escolta Armada do Rio Grande do Sul (Sindivalores-RS). As cestas básicas foram arrecadas junto a sindicatos filiados da central, que optou por intervir num dos itens mais essenciais para a população nesse momento – a alimentação. Segundo o ugetista, ao invés das habituais festas e atos políticos, a central fez a escolha pela doação de alimentos.

Os sindicalistas foram recebidos pelo Padre Anderson Hammes, pároco na Igreja Pompeia e diretor da Missão Pompeia CIBAI Migrações, que saudou o ato da central, classificando-o de oportunidade de fazer o bem para outras pessoas, em razão do momento difícil por que estamos passando, no Brasil e mundo.

O pároco vê na simplicidade do gesto a grandeza de entender o quão é importante o alimento para quem o recebe, como doação. “Faz toda a diferença”, disse, ao agradecer a atitude da UGT-RS. Anderson Hammes acredita que as empresas privadas e públicas devem seguir o exemplo e fazer o bem para o próximo, ao invés de reclamar da situação.

“COMIDA NO PRATO, VACINA NO BRAÇO!”

A participação da CUT-Rio de Janeiro no 1º de maio se deu através da doação de cestas básicas na Cidade de Deus, Zona Oeste da cidade, em mais uma ação de solidariedade no combate à fome da população esquecida pelo governo.

“Vacina no Braço, Comida no Prato!” Nos Arcos da Lapa, um dos cartões postais do Rio de Janeiro, a mensagem da Central Única dos Trabalhadores do Rio de Janeiro (CUT-Rio) neste 1º de Maio, chama atenção desde o amanhecer.

Por causa da pandemia, que já vitimou mais de 400 mil brasileiros, a CUT-Rio concentrou as ações na colocação de faixas, outdoors e cartazes pelos principais pontos da cidade e região metropolitana.

Mais tarde, a direção da CUT-Rio se reuniu com representantes das demais centrais sindicais em Live com transmissão no Facebook da Central. O evento contou com a participação de artistas renomados, como Chico Buarque, Elza Soares, Teresa Cristina, Chico César, Marcelo Janeci, entre outros.

“Não podemos nos calar neste momento em que este desgoverno ameaça à democracia com tanta negligência, descaso com a saúde e falta de respeito com a população que precisa de comida no prato e vacina já!”, afirma Sandro Cezar, presidente da CUT-Rio.

1° DE MAIO SOLIDÁRIO EM PERNAMBUCO

Em Recife, capital de Pernambuco, as centrais sindicais promoveram um 1º de Maio solidário, marcado pela distribuição de alimentos não perecíveis, entregues para trabalhadores que sentem os efeitos da crise na alimentação. Cerca de 20 toneladas de alimentos oriundos da reforma agrária e cestas básicas chegaram em mais de 30 comunidades da Região Metropolitana do Recife. Os alimentos foram coletados nas sedes das centrais e sindicatos participantes desse ato coletivo de solidariedade.

MOBILIZAÇÃO EM SC

As manifestações do 1º de maio desse ano contaram com ações de solidariedade, a partir da organização de uma frente entre sindicatos, do movimento social e organizações estudantis. O lema “Vacina no braço e comida no prato” norteou a convocação de carreatas e atos simbólicos que exigiram urgência na vacinação da população e medidas de proteção sanitária, como lockdown.

O ato público do 1º de maio em Florianópolis reuniu lideranças do movimento social, sindicatos e organizações políticas de luta catarinenses. 

Renato Ilha, jornalista (Fenaj 10.300)

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Belo Horizonte - MG
Atualizado às 10h10 - Fonte: Climatempo
19°
Alguma nebulosidade

Mín. 14° Máx. 26°

19° Sensação
7 km/h Vento
78% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (18/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 28°

Sol com algumas nuvens
Quarta (19/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 29°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias